Investimentos - por Isabella Dalberto

Introdução

O objetivo deste artigo é entender as diferenças entre duas análises muito conhecidas no mercado de capitais, a análise fundamental e técnica. Lembrando que não existe certo ou errado entre elas, o ideal é saber qual é a sua estratégia de investimentos e ver quais das análise faz mais sentido para estudar os ativos.

Análise Gráfica

Começando pela análise técnica, que pode ser chamada de análise gráfica, consiste nas projeções para os preços das ações, baseando-se na observação do comportamento passado. Basicamente essa análise assume que o mercado é composto por tendências e certos padrões de comportamento, como a demanda e oferta, a evolução passada dos volumes negociados e os preços das ações. Ou seja, os analistas técnicos tentam buscar padrões que já aconteceram no passado para os dias atuais para que assim descubram, por exemplo, quando irão subir o preço de um ativo baseado no comportamento passado do mercado. Normalmente é usada visando o curto prazo.

Esse gráfico mostra a evolução de preços de uma determinada ação ao longo do tempo.

A linha azul do gráfico é chamada linha de tendência. Nesse momento do gráfico, a ação estava com tendência de queda de preço.

A linha vermelha inferior (A, B e C) é chamada de suporte, região de preços com força compradora, pois os analistas entendem que nessa região o preço está muito baixo e começam a comprar o ativo.

A linha vermelha superior é chamada de linha de resistência, segue a mesma lógica do suporte no entanto se caracteriza por região de força vendedora.

Análise Fundamentalista

A análise fundamentalista possui características totalmente diferentes da técnica. O criador da análise fundamentalista foi o célebre economista, estudioso e investidor americano Benjamin Graham. Ele é considerado o precursor por acreditar que o preço da ação deve refletir a perspectiva de performance da empresa no futuro.

Fazendo uma analogia para entender melhor como a análise fundamentalista funciona: Nas investigações criminais os detetives tentam reunir o maior número de informações, relatos e dados para resolver o caso, o mesmo acontece na análise fundamentalista, o analista deve reunir o máximo de informações úteis possíveis para tomar a melhor decisão sobre a companhia avaliada.

Sendo assim, a análise fundamentalista, é muito usada para investidores que buscam investir no longo prazo com mentalidade de se tornar sócio da empresa. O objetivo dessa análise é entender quais as linhas de negócio da companhia, o setor que ela está inserida, os seus concorrentes, os fatores de crescimento, seus indicadores financeiros e diversas outras características que podem influenciar no crescimento da empresa no longo prazo. O conhecimento das ciências contábeis está diretamente relacionado com a qualidade da análise. Outra etapa da análise fundamentalista é calcular o valor justo da empresa através de uma técnica conhecida como “valuation”. O objetivo do valuation é entender se o preço da ação está justo ou não, ou seja, se a cotação da empresa na bolsa de valores condiz com oque a empresa realmente vale.

Em geral, analistas que utilizam a análise fundamentalista estão sempre em busca de ações que estejam cotadas a preços menores do que elas realmente valem, surgindo assim, uma oportunidade de investimento

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo