Dividend Yield - por Leonardo Miyashiro

Introdução

Em 1992, um dos maiores investidores do Brasil, Décio Bazin, escreveu o livro “Faça Fortuna com Ações” no qual ele descreve toda a sua filosofia e vida durante a atuação no mercado, desde as grandes crises até o mercado de opções. Além disso, o investidor cita que um de seus critérios para analisar e, posteriormente, posicionar-se em um ativo é a Distribuição dos Dividendos, ou popularmente chamado “Dividend Yield” (DY).

No livro, Bazin escreve que essa métrica deveria ser de no mínimo 6% para que a ação fosse atrativa, além de outros critérios como a comparação histórica do DY e restrição ao endividamento excessivo.

O que é Dividend Yield?

Dividend Yield é um indicador que mede em porcentagem o quanto a empresa ou ativo distribui em rendimentos aos acionistas conforme o valor investido por esses.

Geralmente, empresas grandes e consolidadas possuem Dividend Yield maiores, enquanto empresas menores ou em crescimento irão reinvestir os lucros e não distribuir (ou distribuir pouco) aos acionistas. Há também a tendencia de companhias do setor de consumo não-cíclico terem essa métrica acima da média dos outros setores.

Além disso, ativos do mercado imobiliário como os Fundos Imobiliários (FIIs) e Real Estate Investment Trust (REITs), que devem distribuir grande parte de seus lucros para os cotistas (95% e 90%, respectivamente), geralmente possuem altos Dividend Yield com constantes distribuições desses rendimentos.

Fórmula do Dividend Yield

Dividend Yield = (Dividendos + Juros Sobre Capital Próprio) / Preço da ação

Cuidados com o Dividend Yield

No entanto, apesar de ser uma métrica muito utilizada pelos grandes investidores, basear-se somente no DY para suas tomadas de decisões pode ser uma péssima ideia. Existem diversas situações atípicas que fazem com que a empresa tenha um lucro extraordinário e não recorrente, assim o indicador acaba sendo inflado no período.

Como, por exemplo, no caso de uma empresa que faz a venda de um imobilizado e distribui grande parte aos acionistas, o que faz com que seu DY infle intensamente.

Além disso, conforme mostrado anteriormente, a fórmula dessa métrica possui o preço das ações como denominador, isto é, caso o preço das ações se desvalorize muito, o indicador irá aumentar consideravelmente, deixando o indicador inflado no período

Portanto, além de analisar o Dividend Yield da empresa no período, é de extrema importância entender o histórico do indicador e qual cenário a empresa se encontra, para que assim você consiga entender se a métrica está no patamar comum ou está inflado por um evento não-recorrente.

Exemplo

Abaixo selecionamos algumas indústrias e empresas que tendem a ter um Dividend Yield anualizado maior do que o comum, o que pode gerar interesse aos investidores que buscam dividendos.



4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo