Índice de Sharpe - por Leonardo Miyashiro

No Brasil, nós temos cerca de 27 milhões de contas registradas em Fundos de Investimento e Fundo de Investimento em Cotas e, além disso, cerca 27 mil fundos registrados. Então, o investidor deve escolher métricas/indicadores que o façam filtrar e escolher bons fundos. Uma dessas métricas que é muito utilizada em fundos é o Sharpe Ratio ou Índice de Sharpe.


O que é o Índice de Sharpe?

Desenvolvido pelo ganhador do prêmio Nobel Willian Sharpe, o Índice de Sharpe é uma das métricas mais usadas no que se refere a risco-retorno de um investimento. O índice descreve o quanto de retorno excedente você recebe após optar por um investimento com maior volatilidade e mais risco.

Esse indicador é usado principalmente em fundos de investimento, de maneira em que há uma comparação de risco-retorno entre diversos fundos para que, assim, identifique em qual dos fundos selecionados seu capital será alocado de maneira mais eficiente.

Ou seja, o investimento em ativos de maior risco, como o mercado de ações, deveria compensar o retorno em ativos livre de risco, como a Taxa Selic, pois implica em maior volatilidade. Assim sendo, concluímos que uma carteira/fundo com Índice de Sharpe > 0 representa uma alocação eficiente de investimentos que está compensando o risco por investir em ativos mais arrojados em relação a ativos menos arriscados



Equação do Índice de Sharpe


Rp ​ = retorno do portfólio

Rf​ = taxa livre de risco

σp​ = desvio padrão do excesso de retorno da carteira (volatilidade)




Variações do Índice de Sharpe

Esse índice tem duas principais variações: Índice de Sortino e Índice de Treynor


Índice de Sortino: considera somente a downside volatility, ou seja, não inclui no cálculo a volatilidade “positiva”. Então, na fórmula, o desvio-padrão calculado é somente do retorno negativo


Índice de Treynor: já essa variação, é muito utilizado quando comparamos um fundo com o mercado (benchmarking) e, com isso, analisar o custo de oportunidade entre os dois investimentos. Assim como o Índice de Sortino, há alterações no denominador da função em que o desvio-padrão é alterado pelo beta sistêmico do mercado.







Principais pontos do Índice de Sharpe


Considera a Volatilidade como o único risco, o que na maioria dos investimentos não é verdade


Em fundos pouco voláteis e ilíquidos, como os de hedge, os índices de Sharpe podem ser imprecisos


Muito útil ao comparar fundos que possuem retornos semelhantes


Benéfico para diferenciar fundos com gestão e alocação eficientes de fundos extremamente arrojados que possuem retornos semelhantes


Em casos de Índice de Sharpe negativo, isso significa que o fundo tem expectativa de taxa de retorno negativo ou que a taxa livre de risco (títulos públicos) é maior que a taxa de retorno do fundo



Exemplo de uso do Sharpe Ratio

Fonte: MaisRetorno (06/2021)


No exemplo acima, nós conseguimos ver na prática que o Índice de Sharpe mede a eficiência da gestão do fundo. Ao comparar a rentabilidade do fundo Versa com a do fundo Dahlia, nós percebemos que o Versa é bem mais rentável, porém quando olhamos para o Índice de Sharpe, o Dahlia mostra maior eficiência, isto é, buscar maior retorno com menor exposição (volatilidade).

Dessa maneira, o investidor consegue comparar a competência da gestão de cada fundo e, assim, tomar a melhor decisão ao investir em fundos de investimento.

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo