Índice Beta por Pedro Guedes

O que é?


O Índice Beta é um indicador muito utilizado na análise fundamentalista, sendo bastante difundido entre os investidores, que tem como objetivo mensurar a sensibilidade de um ativo em comparação com o índice de referência do mercado.


No Brasil, os índices do mercado de ações mais usuais são o Ibovespa e o IbrX. Nos Estados Unidos, o mais conhecido é o S&P 500 (Standard & Poors 500).


Vale ressaltar que não é apenas aplicado no mercado de ações, mas também em qualquer mercado, por exemplo, fundos de renda fixa.


Como é classificado?


Geralmente, toma-se como base de classificação do Ibovespa – IBOV -, cujo beta é igual a 1. Então, o Beta pode ser classificado em:


Ações com Beta maior que 1 (agressivo): possuem mais volatilidade que o mercado, logo, o risco é maior;


Ações com Beta igual a 1 (neutro): seus preços sofrem as mesmas oscilações que o mercado em geral;


Ações com Beta menor que 1 (defensivo): possuem menor volatilidade que o mercado, logo, o risco é menor.


Para que serve?


A sua principal funcionalidade é auxiliar na diferenciação entre os ativos agressivos e os defensivos. E, por consequência, propicia a avaliação dos riscos de cada ativo.


Através do índice Beta, o investidor vai conseguir ter uma melhor noção de como está o mercado em relação a uma determinada aplicação.


Entretanto, vale ressaltar que esse indicador não serve para elaborar previsões futuras, mas para ajudar a analisar as estatísticas do desempenho do mercado.


Exemplo: Se o mercado com um beta de 1 espera um retorno de 8%, uma ação com um beta de 1,5 deve retornar 12%. Se você não obter este valor, então não é uma boa oportunidade de investimento.


Exemplo 2: Um Beta de 1,6, por exemplo, indica que se um índice de mercado qualquer subir 10%, espera-se que o retorno da carteira em questão seja de 16% (1,6x). Da mesma forma, se o índice de mercado vir a cair 10%, entende-se que o retorno da carteira seja de -16%.

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo